Notícias e Agenda

15.06.2020

Exportações florestais de 2019 em linha com o ano anterior

Exportações florestais de 2019 em linha com o ano anterior

As exportações florestais de 2019, com base nas vendas da indústria, aumentaram em relação ao ano anterior. As diferenças face a 2018 são pouco significativas.

As exportações florestais de 2019 representaram 5974,7 milhões de euros, mais do que os 5917,3 milhões de euros que tinham totalizado no ano anterior, prosseguindo a tendência de crescimento anual consecutivo que se regista há uma década. Os dados resultam dos indicadores preliminares recentemente divulgados pela Direção-Geral das Atividades Económicas para esta fileira, que dizem respeito aos subsectores industriais da Madeira e Cortiça, da Pasta e Papel, e do Mobiliário e Colchões.

Embora tenham crescido em absoluto, o contributo dos três subsectores para o total de exportações portuguesas passou de 10,2% para 9,9%.

A importação de materiais de base florestal também aumentou ligeiramente, de 3005,8 para 3084,4 milhões de euros em 2019, o que dá continuidade a uma tendência que se regista desde 2013. Ainda assim, diminuiu a representatividade destas indústrias no total das importações em Portugal, de 3,9% para 3,8%.

 

Exportações florestais da indústria, 2018-2019

 20182019
Exportações das três Indústrias de base florestal (milhares de euros)5917,35974,7
Importações das três Indústrias de base florestal (milhares de euros)3005,83084,4
Peso nas exportações nacionais (%)10,29,9
Peso nas importações nacionais (%)3,93,8

Fonte: Direção-Geral das Atividades Económicas, Estatísticas Sectoriais – A Indústria Transformadora nacional;
Sínteses de Indicadores, Indústrias da Fileira Florestal, 2020.
Números sem arredondamentos.

 

Refira-se que os dados disponíveis não permitem ainda individualizar – e deduzir a estes totais – a rubrica relativa aos “colchões”, que não decorre diretamente da transformação de matérias-primas florestais.

 

Pasta e Papel lideram exportações florestais

A indústria da Pasta e Papel contribuiu para mais de 43% do total das exportações florestais de 2019, num total de 2595,1 milhões de euros. Já os outros dois subsetores dividiram em partes semelhantes os restantes 57%, com Mobiliário e Colchões a representar cerca de 29,6% e Madeira e da Cortiça com perto de 27%. Percentagens que equivalem, respetivamente, a 1769,7 e 1609,8 milhões de euros.

Apesar de se manter como a atividade industrial que mais contribuiu para as exportações, a indústria da Pasta e Papel foi a única que reduziu o montante exportado, que tinha totalizado no ano anterior 2610,9 milhões de euros. De igual forma, foi também a única a reduzir o montante das importações.

 

Exportações e Importações por tipo de Indústria de base florestal, 2018-2019
(milhões de euros)

 20182019
ExportaçõesIndústria Pasta e Papel2610,92595,1
Indústria Madeira e Cortiça1593,21609,8
Indústria Mobiliário e Colchões1713,11769,8
20182019
ImportaçõesIndústria Pasta e Papel1377,51370,9
Indústria Madeira e Cortiça749,3802,2
Indústria Mobiliário e Colchões878,9911,3

Fonte: Direção-Geral das Atividades Económicas, Estatísticas Sectoriais – A Indústria Transformadora nacional;
Infografias (por sector da CAE – Indústrias de Pasta e Papel;
Indústrias da Madeira e da Cortiça; Indústria de Mobiliário e de Colchões, 2020.
Números sem arredondamentos.