Projetos & Equipas

Declínio do Montado no Alentejo

O declínio e a mortalidade de sobreiros e azinheiras no montado são um problema sério de conservação, além de afetarem também a criação do Porco Alentejano. Considera-se que a principal razão do declínio do montado seja a ação da fitóftora (Phytophthora cinnamomi), que se estima que esteja presente em 30-80% das áreas em declínio, tanto em Portugal como no sul de Espanha.

 

Objetivos

– Avaliar a suscetibilidade de espécies herbáceas à infeção causada pela fitóftora (Phytophthora cinnamomi).
– Avaliar o potencial de espécies herbáceas utilizadas em pastagens para reduzir a atividade da fitóftora no solo, contribuindo para o seu controlo biológico.
– Mapear as áreas de montado afetadas no concelho de Ourique e avaliar o risco de infeção de áreas não afetadas.
– Avaliar a viabilidade económica das medidas para aplicação em larga escala e sua adoção como parte da gestão sustentada do montado, com impacte na produção e qualidade da bolota e na criação do Porco Alentejano.

 

Equipa

Liderada pela ACPA – Associação dos Criadores do Porco Alentejano, inclui ainda o ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas; INIAV – Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária; ANCPA – Associação Nacional dos Criadores do Porco Alentejano, empresas e produtores.

 

Mais informação sobre o projeto Declínio do Montado no Alentejo